• Livros e a biblioteca

    Pílula de Caio F.

    Loucura, eu penso, é sempre um extremo de lucidez. Um limite insuportável. Você compreende, compreende, compreende e compreende cada vez mais, e o que você vai compreendendo é cada vez mais aterrorizante – então você “pira”. Para não ter que lidar com o horror. [Caio Fernando Abreu]

  • Livros e a biblioteca

    Caio Fernando Abreu

    Ah, Caio. Como são inspiradoras suas palavras. Ao ler, elas caem fundo na alma, e descem até o tornozelo. Só para depois poderem subir lancinantes de volta à boca e sairem cuspidas dos lábios. Em forma, de novo, de poema. Dito, falado, gritado, cortado. Caio foi poeta, pensador e humano.