• Livros e a biblioteca

    Redescobrindo Galeano

    Nas leituras de adolescência ele sempre esteve lá, presente. Denunciando, cúmplice dos meus anseios, desejos, rebeldias. Passou por tanto tempo engavetado, em um cantinho escondido do meu subconsciente. E com uma leitura, pequena leitura, de um pequeno parágrafo ele pula para fora da gaveta, aponta para os neurônios, cutuca e faz a maravilha das sinapses acontecer. Agradeço a Eduardo Galeano por muitas coisas. Agora é hora de retomar, reler, relembrar. Sussurrar ao pé do ouvido as frases cortantes de seus textos. Galeano de alma castelhana, forte, aguerrido e bravo. Peleador das palavras. Me encontro com as janelas da alma escancaradas para receber suas frases. Com o coração aceso, pronto para…