Livros e a biblioteca

Redescobrindo Galeano

Nas leituras de adolescência ele sempre esteve lá, presente. Denunciando, cúmplice dos meus anseios, desejos, rebeldias. Passou por tanto tempo engavetado, em um cantinho escondido do meu subconsciente. E com uma leitura, pequena leitura, de um pequeno parágrafo ele pula para fora da gaveta, aponta para os neurônios, cutuca e faz a maravilha das sinapses acontecer. Agradeço a Eduardo Galeano por muitas coisas. Agora é hora de retomar, reler, relembrar. Sussurrar ao pé do ouvido as frases cortantes de seus textos. Galeano de alma castelhana, forte, aguerrido e bravo. Peleador das palavras. Me encontro com as janelas da alma escancaradas para receber suas frases. Com o coração aceso, pronto para receber os golpes de sua ironia. A alma cultivada para receber as sementes das suas provocações.

Anarca, feminista, vegana, cat lady, bookworm, roller derby, hiperbólica, entusiasta das plantas e constante aprendiz. Rainha de paus, professora de história, amante de histórias. Meu peito é de sal de fruta fervendo num copo d'água. 🌈✊Ⓥ👩🏻‍🏫👩🏻‍💻📚🧙‍♀️🎨📿🥾🏕️ 🐈 🐈 🐈 🐈 🐈 🐈

Deixe seu comentário

2 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
João
João
16 de outubro de 2007 9:16 pm

claro, idéias não tem dono. nomáximo (e quem sabe) criador.

bjs!

Anna
27 de outubro de 2007 3:02 pm

Oi Daniela:
Sempre tive vontade de ler Galeano. Como aqui estou sempre cercada de pessoas que não lêem (infelizmente), não tive uma indicação de quem já conhece pra quem está começando.
Pode me fazer este favor (interrogação).O computador está com problemas com a interrogação.
Ah, encontrei você no Alessandro Martins.
Abraço

2
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x