• Livros e a biblioteca

    A Última Trincheira, de Fábio Pannunzio

    A Última Trincheira é um livro sobre um assunto delicado, pouco falado e rodeado de preconceitos: as Forças Armadas Revolucionárias Colômbia–Exército do Povo (em castelhano Fuerzas Armadas Revolucionarias de Colombia–Ejército del Pueblo), conhecida com FARC. Muita gente já ouviu falar das FARC e provavelmente matérias jornalísticas na televisão ou em revistas e jornais impressos preconceituosas e marcadas por uma parcialidade velada (afinal todo jornal ideologicamente conservador gosta de proclamar aos quatro ventos que é imparcial) e carregados de um tom acusador. A intenção de Fábio Pannunzio em seu livro é justamente desmistificar e dispersar essa nuvem ideológica e preconceituosa que encobre as FARC. Em nenhum momento ele defende o grupo…

  • Livros e a biblioteca

    Che Guevara – A vida em vermelho, de Jorge G. Castañeda

    Escolher uma biografia é escolher ler sobre um personagem real do qual queremos conhecer mais sobre sua vida. Nesse sentido, a escolha recai mais sobre o personagem em si do que ao livro que poderemos ler, visto que um mesmo sujeito pode ter sua vida biografada por mais de um autor. Eu não li muitas biografias ao longo de minha vida, e não estou acostumada com a linguagem utilizada (se é que existe um padrão no gênero), e me deparar com uma biografia de um personagem tão enigmático quanto mitológico para a juventude do século XX foi uma bela surpresa. Na verdade eu comecei a ler Che Guevara – A Vida em Vermelho, de Jorge G. Castañeda,…

  • Livros e a biblioteca

    Isabel Allende

    Eu nunca consegui ler Isabel por inteiro. Falta de oportunidade, apenas isso. Porque adoro a história de vida dessa mulher e sou uma espécie de masoquista da leitura. Já li muita pessoas comentando sobre o tom de tragédia de suas obras e como isso faz com que elas se afastem de Isabel. Já eu quero me aproximar, experimentar um pouco dessa tristeza e da tragédia que ela escreve, descreve e compartilha com o leitor. Simpatizo com as tragédias mais do que com as histórias felizes. Quem, afinal, é Isabel Allende? A Wikipédia ajuda. E biografias da autora não faltam pela rede: Nasceu em 1942, em Lima, Peru, mas costuma dizer…

  • Livros e a biblioteca

    Confissões de um poeta

    Comecei a ler Pablo Neruda logo por um livro de memórias, eu que nunca li sequer um de seus poemas. O poeta comunista conta em Confesso que Vivi sua trajetória de vida desde sua infância no sul do Chile até o 11 de setembro mais marcante da história recente da América Latina: o golpe que derrubou e matou Salvador Allende na década de 1970 no Chile. E como esse poeta passou por coisas nessa vida. Trabalhou nos muitos consulados chilenos pelo oriente, na Espanha (onde presenciou um dos maiores e mais emblemáticos conflitos do século XX, a Guerra Civil Espanhola), passeou por outros países da Europa e da América Latina.…

  • Sora Dani

    O outro 11 de Setembro

    Antes de dois aviões baterem nas Torres Gêmeas no EUA, um outro 11 de setembro marcou a história da America Latina. Ambas datas são traumáticas, e ambas têm a participação dos Estados Unidos. Em 1973 um golpe militar executado pelo general August Pinochet, preparado e financiado pelo imperialismo norte americano derruba o governo legitimo, constitucional e democraticamente eleito do Presidente Salvador Allende, provocando vários milhares de assassinatos e de prisões, o exílio de duzentos mil chilenos e uma feroz ditadura que durou 17 anos. E a foto mostra o assalto e ataque dos golpistas ao Palácio de La Moneda.