Mãe, quero ser artista (criatividade),  Sora Dani

Um pouco mais sobre a experiência na 6ª Bienal do Mercosul

Um pouco depois do início desse ano mandei um email com currí­culo para inscrição na Bienal do Mercosul, almejando o posto de mediadora. Cheia de expectativas com as possibilidades que esse emprego pudesse trazer, embora temporário e sem a tal da efetivação, monitorei diariamente a caixa de entrada do Gmail aguardando a tão esperada resposta. Quando enfim passei os olhos pelo email com a data da entrevista já senti um alívio, e ao mesmo tempo o coração disparou. Afinal tinha sido selecionada entre as mais de 800 inscrições. A partir desse momento foram muitas as etapas. A entrevista coletiva, o nome na lista dos selecionados para o curso de mediadores do Projeto Pedagógico da Bienal do Mercosul. E finalmente o nome na lista dos selecionados para mediadores!

Com a conclusão do curso veio a saga do contrato. Corre de cá pra lá para assinar as quatro vias, enfrenta as filas homéricas do SAE devido a paralisação dos servidores da UFRGS (que apóio indiscutívelmente!). Contrato assinado, perí­odo de formação. Quinze dias antes do início da exposição as equipes, já divididas por roteiros, iniciam um árduo trabalho de pesquisa sobre os artistas da mostra pela qual são responsáveis. Sempre com o auxílio dos supervisores e assitentes se mostraram dispostos, atenciosos e acessí­veis. Minha equipe, responsável pela Mostra Três Fronteiras, pequena no tamanho, mas enorme nas idéias, se entrozou rápido. Foram muitos os encontros, muitos os horários e muitos os sorrisos. A pesquisa não foi fácil, mas foi extremamente prazeirosa. O espaço é o Cais do Porto, carinhosamente apelidado anteriormente por Caos do Porto.

Os artistas, bem esse é um capítulo a parte, mas de extrema importância. Quatro nomes que até o iní­cio do curso, lá no começoo do ano, eram totalmente desconhecidos. No entanto a presença, a fala, a obra, o carisma, a simplicidade de cada um deles foi indispensável para o meu apego bairrista à mostra. A-1 53167 (Aní­bal Lopez), Daniel Bozhkov, Jaime Gili e Minerva Cuevas. Cada um deles com um trabalho anterior que tentamos desvendar por nossa pesquisa. Quando os vi e ouvi pela primeira vez foi como se já nos conhecêssemos de outros carnavais. Cada um com seu jeito peculiar de ver o mundo e de contar o mundo. Nem a impossibilidade linguística que pairou sobre nossas cabeças foi capaz de impedir um compreensão tão espontânea e gostosa como a que fui capaz de experimentar. O espanhol nunca foi problema pra mim, mas o inglês falado pelo búlgaro Daniel parecia intransponível. E foi com grande surpresa que já nas primeiras palavras pude compreender tudo o que dizia (tres semestres de curso parecem pouco, mas ajudam pra caramba). Tornaram-se amigos, foram responsáveis por boa parte dos novos discursos, mesmo que eternamente mutantes, das nossas mediações.

A despedida dos artistas foi triste, cada um deles voltando para sua terra, seu lar. Suas obras vão me acompanhar até o fim da exposição, até o fim da vida. As experiências ficam, marcadas na mente, internamente presentes para todo o sempre. As vivências com os colegas, que agora são os mais novos amigos também ficam. As conversas, as caminhadas, os lanches e as especulações. As lagarteadas na beira do Guaí­ba. A vista linda. Os navios, barcos e aviões avistados continuamente. As fotografias, as leituras, as trocas, as mediações, tudo fica. Até Novembro serão reais, depois, lembranças, e sempre saudade. Posso, pela primeira vez, afirmar que estou no melhor emprego da minha vida, que de tão bom tenho sérias dúvidas em chamar tudo isso simplesmente de emprego!

Anarca, feminista, vegana, cat lady, bookworm, roller derby, hiperbólica, entusiasta das plantas e constante aprendiz. Rainha de paus, professora de história, amante de histórias. Meu peito é de sal de fruta fervendo num copo d'água. 🌈✊Ⓥ👩🏻‍🏫👩🏻‍💻📚🧙‍♀️🎨📿🥾🏕️ 🐈 🐈 🐈 🐈 🐈 🐈

Deixe seu comentário

4 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
pinkperry
6 de setembro de 2007 11:29 am

Nossa, só de ler eu fiquei maravilhada, fantasiando essa experiência de estar envolvida por grandes idéias! =]

Vica
7 de setembro de 2007 3:15 pm

Acho que esse teu emprego deve ser mesmo uma maravilha. Meus parabéns por ter sido selecionada. Aproveita bastante, quero tudo na ponta da língua quando eu for te levar teu cd!! Beijos!

boo
boo
8 de setembro de 2007 1:58 am

bom d+ a gente fazer aquilo q gosta… bjos…

Cinthia
Cinthia
10 de setembro de 2007 3:56 pm

Daniiiii, amei o teu blog, especialmente o texto de mediação, tmb sinto tudo isso!! que maravilhosa nossas três fronteiras!! Que espetáculo nossos colegas!!E como são gente fina nossos supers!!Uma experiência impagavel…

Obs: um dia espero mediar que nem tu!!!

4
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x