Livros e a biblioteca

Top 8: Canções de Atormentar

Os oito poemas favoritos do mais novo livro de Angélica Freitas.

Meio démodé fazer top 5, meio hipster fazer top 8. Um limbo entre aqueles que amam o livro/filme sensação cult no início dos 2000 e aqueles que não conseguem escolher apenas cinco.

Segunda-feira, 24 de agosto de 2020 – dia x+2y de isolamento social.

Saí de casa, um momento de exceção. Caminhei 500 metros do prédio onde moro até a Livraria Baleia, livraria essa que não conhecia, apesar de ficar exatamente em frente ao local em que treinava roller derby (quantos séculos se passaram desde o último treino?). Máscara, álcool gel depois de tocar a campainha. Peguei a sacolinha com a minha encomenda, o livro que comprei na pré venda. Canções de atormentar. Depois de ler O útero é do tamanho de um punho e ser arrebatada pela poesia de Angélica Freitas eu precisava comprar esse livro. E foi assim, na pré venda, mesmo sem dinheiro porque vinha autografado. E veio. A mensagem? “Canta comigo”.

Canções de atormentar autografado.

Um convite que me fez engolir o livro de um fôlego só, em voz alta, depois de ter passado a noite em claro, sozinha com os gatos (assim desde março, graças ao Covid-19), meio performando, meio chorando, meio gritando, que li todos os poemas desse livro.

E que livro.

Depois de ler, retornei aos poemas que me afetaram mais. Reli. Chorei e ri ao mesmo tempo. Marquei no índice com a caneta marca texto bonita que economizo pra durar mais guardando para ocasiões especiais. Contei quantos foram os preferidos e, batata, deu oito na cabeça. Oito dentre todos que são ótimos. Aí vim fazer essa postagem brega pra deixar registrado que Angélica Freitas tem todo meu amor.

Quais são os poemas? Chega de enrolação!

Então, assim. Pra contextualizar: alguns deles já tinham sido publicados antes em revistas e outras publicações de diversos lugares do mundo. Portanto, talvez você encontra alguns poemas dando sopa por aí nessa rede imensa de computadores. Mas eu recomendo fortemente a aquisição do livro pra não perder nenhum.

Top 8: os poemas que mais mexeram comigo sem ordem de preferência, apenas seguindo a ordem de aparição no livro.

  • porto alegre, 2016
  • an introduction to mate
  • ana c.
  • sentada no topo do mundo
  • as roupas vem da ásia
  • algum café em rosário
  • juçara marçal adota um gato
  • canções de atormentar

Anarca, feminista, vegana, cat lady, bookworm, roller derby, hiperbólica, entusiasta das plantas e constante aprendiz. Rainha de paus, professora de história, amante de histórias. Meu peito é de sal de fruta fervendo num copo d'água. 🌈✊Ⓥ👩🏻‍🏫👩🏻‍💻📚🧙‍♀️🎨📿🥾🏕️ 🐈 🐈 🐈 🐈 🐈 🐈

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x