Mochileira pobre

Buenos Aires: meu primeiro destino internacional

De volta ao Brasil tenho que dizer que Buenos Aires é A cidade, é maravilhosa.

Por lá as coisas são grandiosas, grandes ruas e enormes construções. Por lá as coisas parecem funcionar. O trânsito flui muito bem, obrigada. Tem metrô (sujo e sucateado, mas funciona e é muito barato). Muitas lojas de todos os tipos, com preços mais em conta do que no Brasil (mas cuidado, nem tudo é mais barato e nem tudo que é tão mais barato que valha a compra). Além disso, tem muitas livrarias, sebos e cafés. Uma verdadeira perdição.

Eu passei sete dias maravilhosos em uma cidade onde se respira cultura e se come muito bem. Apesar do calor e do sol escaldante, passeei muito, caminhei muito (às vezes até demais) e tirei muitas fotos. Visitei lugares inesquecíveis, conheci e aprendi tanto que não dá para descrever.

Comer em Buenos Aires é um investimento e tanto. Comi pratos deliciosos por preços módicos em peso, o que em real dá menos da metade. E a comida é muito, muito boa mesmo. Mas nem só de restaurantes vive Buenos Aires. Os porteños tem uma baita queda por fast foods. Um McDonalds em cada esquina e um Burger King a cada duas. Mas o fast food que eu mais comi, e gostei muito, foi o pancho. E infelizmente não existem tantos lugares que vendem a iguaria. E é muito barato, um pancho é 5 pesos e un pancho con papas fritas y gaseosa sai por $18,00. Muito mais barato que um Big Mac (e mais gostoso também). E tomei muitos sorvetes na Freddo, o melhor sorvete que já provei na minha vida. Mas a salvadora da pátria foi a Pizza Ugi’s. Uma maravilha de um único sabor por módicos $14,00!

Os passeios foram todos muito bacanas. Fui na Plaza de Mayo, fiz a ronda ao lado das Madres, Vi a Casa Rosada de perto (não entrei para fazer a visita guiada, mas da próxima vez farei, com certeza), passeei por todo o centro, tomei café no London City (e quase tomei um bom café no Tortoni), fui ao Congresso, a Plaza San Martí e outros tantos pontos turísticos do centro. Mas o café que mais tomei foi o Frappuccino do Starbucks (aproveitando que essa maravilha não chegou aqui na província ainda).

Fiz o passeio com o ônibus turístico – a passagem de 48 horas – no qual podemos descer nas paradas e conhecer de perto todos os pontos turísticos, gastronômicos e culturais. Vsitamos o MALBA, um museu de arte fantástico e a exposição que estava por lá era inspiradora e de uma artista plástica que eu não conhecia e passei a adorar: Marta Minujín. Fui passar uma tarde no Puerto Madero, um domingo na Feira de San Telmo comprando e vendo os shows dos artistas de rua, conhecer a Mafalda “pessoalmente”. Fui ao Museo Casa Carlos Gardel conhecer um pouco mais desse que é o mais famoso dos cantores de Tango. Visitei várias livrarias, mas nenhuma chegou aos pés d’El Ateneo Grand Splendid – a mais linda livraria de Buenos Aires.

E já que entrei no assunto livrarias, vamos expandir para sebos e livrarias. Fiz um roteiro por vários deles: na Corrientes, na Avenida de Mayo, na Florida, no Shopping Abasto. Comprei muitos livros (foram 42 no total – e o medo de excesso de peso na bagagem durou pouco, pois não chegamos nem na metade do limite). Livro em Buenos Aires é o que mais vale a pena comprar, são mais baratos que no Brasil e nos sebos eles são muito mais baratos. Para quem lê em espanhol fica a dica.

Outro passeio que fiz foi ao Zoológico de Buenos Aires: um lugar incrível, não tão grande quanto o de Sapucaia aqui na região metropolitana de Porto Alegre, mas vale muito a pena. Não tanto pelos animais (que são lindos, mas existem em qualquer zoo e nem deveriam estar presos em jaulas), mas pela estrutura: ele foi construido no século XIX e guarda todo o charme do século das luzes.

Fui passar um dia no Balneário de Tigre, um balneário que fica na cidade de Tigre, ao norte de Buenos Aires. O lugar é muito bonito, fiz um passeio de barco pelo Delta do Rio Paraná, descobri muitas curiosidades: como o fato de tudo ser por via fluvial, desde o transporte até o serviço de ambulância e o policiamento. Mas o lugar é bom mesmo para quem vai para lá passar um tempo acampando ou alugando uma casa, pois é um balneário e não existem muitas coisas para se fazer além do Cassino e do Parque de La Costa (que estávamos muito cansadas para conhecer). No entanto, a maior indiada do passeio foi a ida. Embarcar no conto para pegar turista do Tren de La Costa. Custa bem mais que o trem normal e oferece o mesmo serviço com um pouco mais de conforto e a possibilidade de descer nas estações para comprar nos antiquários e desfrutar dos restaurantes. Porém, essa não era minha intenção e acabei gastando dinheiro com um trem que nem uma boa vista por todo o trajeto oferece. E para chegar até sua estação inicial precisamos usar outro trem.

E para fazer todos esses passeios, além de utilizar o ônibus de turismo e o metrô (e o trem), usei táxi, que é muito barato para andar pelo centro. Se for atravessar a cidade é bom usar o combo metrô + táxi.

E por falar em coisas baratas, o cinema por lá é muito barato no shopping, muito diferente daqui. Fui ao cinema no Shopping Abasto e na rua (Avenida Corrientes) e vimos Mas Allá de La Vida e Los Pequeños Focker. Para quem entende inglês ou lê bem espanhol, vale bastante a pena. E curiosamente o cinema é onde menos encontrei brasileiros. Buenos Aires é cheio de turistas, de todos os cantos, e os brasileiros estão por toda a parte. E muitos deles confirmam os diversos relatos que li pela rede: são mal educados. Felizmente nem todos são assim.

No Hostel em que fiquei hospedada, o Hostel Suites Obelisco (bem barato, com café da manhã e muito bom), tinha muitos brasileiros e na maioria muito educados . No entanto, não posso dizer o mesmo a respeito da higiene. No apartamento em que fiquei dividia o banheiro com outros três quartos e ele sempre estava sujo, e olha que quando eu ia tomar banho eu tentava limpar antes e depois do banho.

É importante frizar que Buenos Aires é uma cidade enorme e não deu tempo de visitar tudo. Ficaram muitos programas de fora, inclusive ver um show de Tango, entretanto uma volta é planejada para breve e poderei sanar um pouco dessas faltas.

Buenos Aires foi meu primeiro destino internacional, e simplesmente me apaixonei pela cidade. Tudo por lá á lindo e encantador. Espero poder retornar muitas e muitas vezes. Hasta luego mi Buenos Aires querida.

Anarca, feminista, vegana, cat lady, bookworm, roller derby, hiperbólica, entusiasta das plantas e constante aprendiz. Rainha de paus, professora de história, amante de histórias. Meu peito é de sal de fruta fervendo num copo d'água. 🌈✊Ⓥ👩🏻‍🏫👩🏻‍💻📚🧙‍♀️🎨📿🥾🏕️ 🐈 🐈 🐈 🐈 🐈 🐈

Deixe seu comentário

15 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
trackback
3 de fevereiro de 2011 4:40 pm

[…] Acampar 85. Viajar para um Estado do Brasil que ainda não conheço 86. Tirar meu passaporte 87. Viajar para outro país 88. Passar alguns dias em uma cidade praiana 89. Ir a 3 restaurantes de Porto Alegre que ainda não […]

Vica
3 de fevereiro de 2011 4:52 pm

Ai, eu amo, amo!!!
Nós alugamos um apêzinho e saiu muito em conta! E ficamos na Recoleta!

trackback
3 de fevereiro de 2011 5:27 pm

[…] This post was mentioned on Twitter by SBS and Daniela, Dani Soares. Dani Soares said: #trecosetrapos Buenos Aires: meu primeiro destino internacional http://migre.me/3O8o1 […]

Mi Müller
3 de fevereiro de 2011 8:57 pm

Ah que delícia de viagem, eu sou louca pra ir para Buenos Aires! Coisa mais linda esta foto com Mafalda, vou fazer igual quando for lá 😛
estrelinhas coloridas…

Licavargas
4 de fevereiro de 2011 1:23 pm

Ai que fofa a Mafalda!!!
Adoro ela =)
Lica
Sobre Amores e Livros

cavalca
5 de fevereiro de 2011 7:21 am

Dá pra fazer um album de fotos só com as fotos com a Mafalda, hehe.

trackback
6 de fevereiro de 2011 10:08 am

[…] ANUNCIE AQUI « Buenos Aires: meu primeiro destino internacional […]

L. Dobler
10 de outubro de 2016 11:27 am

Realmente Buenos Aires é um lugar maravilhoso, já tive a oportunidade de ir duas vezes, mas quero ir mais vezes lá, a noite de lá é simplesmente encantadora.

curso bing ads express
curso bing ads express
13 de janeiro de 2017 8:25 am

Buenos Aires é um lugar fantástico, recomendo a todos um dia conhecerem, tem muitos lugares interessantes para conhecer, pretendo voltar logo em breve.

Roberta
2 de novembro de 2017 7:55 am

Que maravilha!! Quantas viagens *-* Amoo!
Eu sou a unica que não conseguiu ver a foto da Mafalda?

trackback
25 de setembro de 2020 1:23 pm

[…] para um Cidade do Brasil  e fora do RS que ainda não conheço 86. Tirar meu passaporte 87. Viajar para outro país 88. Passar alguns dias em uma cidade praiana de Santa Catarina 89. Ir a 3 restaurantes de Porto […]

15
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x