Filmes e séries

Vicky Cristina Barcelona

É um bom filme, terminou e fiquei com um sorriso no rosto.

Achei as locações fantásticas. A narração é boa. Gostei de ver a Scarlett/Cristina tendo um momento Woody Allen no avião quando voltavam de Oviedo. Ali, segundo o Juliano e eu assino embaixo, ela era o Woody Allen no filme.

Gostei muito das referências artísticas e principalmente do Javier/Juan pintor. A Penélope/Maria Elena estava sensacional (era a psicopta, vamos combinar).

Rececca Hall/Vicky estava ótima e seu dilema (será que eu caso ou compro uma bicicleta?) marcou bastante a tranformação da personagem ao longo do filme.

E as transformações são interessantes. Vicky é transformada,  Cristina é transformada. No final das contas é isso que acontece quando viajamos,  quando conhecemos novas pessoas, lemos algum livro, vemos algum filme: nos transformamos. Elas foram para Barcelona e ganharam uma viagem de auto conhecimento.

Outro ponto interessante o questionamento sobre a completude de um casal. Dois são mesmo suficientes? Eu não sei, mas o filme aborda de forma bem interessante esse tópico (que ainda é bem polêmico – e quando não o é, é puro fetiche).

Na minha modesta opinião o filme merece um 7,5 de 10. Ou um 3,5 de 5.

Anarca, feminista, vegana, cat lady, bookworm, roller derby, hiperbólica, entusiasta das plantas e constante aprendiz. Rainha de paus, professora de história, amante de histórias. Meu peito é de sal de fruta fervendo num copo d'água. 🌈✊Ⓥ👩🏻‍🏫👩🏻‍💻📚🧙‍♀️🎨📿🥾🏕️ 🐈 🐈 🐈 🐈 🐈 🐈

Deixe seu comentário

8 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
Bruh
21 de janeiro de 2009 12:27 pm

Adorei o filme, os questionamentos, tudo. Todos os atores estavam ótimos. A Penelope fazendo a psicopata também. Pq psicopata falando em espanhol fica mais psicopata ainda? haha

A questão do casal também ficou bastante presente em mim. Acho que foi sim uma das questões levantadas pelo filme e de forma nada sutil, mas bela.

Beijocas ;D

Bruh
21 de janeiro de 2009 12:35 pm

Ah, faz um favorzim? Por email mesmo, como vc responde (hehe) me dá dica de uns blgos bacanas? Como deve ter percebido no meu último post (tenho a impressão que bastante gente se ofendeu com ele), estou carente de blogs com assuntos diferentes.

:}

tiagón
21 de janeiro de 2009 1:08 pm

oi Dani! allenmaníaco que sou, já vi, claro. gostei bastante, talvez meu Allen preferido dos anos 00. discordei um pouco das tuas observações – a narração me incomodou um pouco, achei meio intrusiva demais (nada que ele já não tenha feito, anyway). vi em Vicky a personagem principal, o veículo de Allen pra suas questões acerca da humanidade, medos e tal. e não vi transformação em Cristina… ela parte como chegou; ainda vazia, sem encontrar o que procura – pois só vive na (e pela) procura… acho que Allen usa Scarlett pra fazer uma crítica gracinha :)))

agora, Penelope Cruz rouba todas as cenas. que mulher!

um abraço!

Camila Schafer
21 de janeiro de 2009 2:47 pm

Esse eu já baixei na net.. hehe
só falta assistir!

bjs

trackback
21 de fevereiro de 2009 5:58 pm

[…] (idem; Dir: Woody Allen; Espanha/EUA; 2008) […]

trackback
26 de fevereiro de 2009 1:48 am

[…] (idem; Dir: Woody Allen; Espanha/EUA; 2008) […]

8
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x