Cotidiano

Música para exportação

Na semana passada estava almoçando no Restaurante Universitário (R.U.) da UFRGS ali na João Pessoa quando um amigo me falou de um tal clipe que estava aterrorizando no youtube (e aterrorizar é a palavra certa para o dito cujo).

Fiquei tri curiosa e pedi para ele mandar o link por email. Na mesma tarde recebo o tal link e assito o referido vídeo. Uma mistura de gargalhada histérica e riso aflito surgiu já no primeiro instante. Não resisti, acabei mostrando para todos aqui na firrrrma. Não há maneira racional, sensata ou séria de falar sobre o vídeo.

Trata-se de uma versão muito tosca de Bate forte o Tambor do grupo Carrapicho. E tem mais, não é uma simples versão, ela é cantada em russo por um jovem muito estranho, e o videoclipe nos apresenta alguns elementos que possuem a habilidade de acabar com a sanidade dos fracos.

Anarca, feminista, vegana, cat lady, bookworm, roller derby, hiperbólica, entusiasta das plantas e constante aprendiz. Rainha de paus, professora de história, amante de histórias. Meu peito é de sal de fruta fervendo num copo d'água. 🌈✊Ⓥ👩🏻‍🏫👩🏻‍💻📚🧙‍♀️🎨📿🥾🏕️ 🐈 🐈 🐈 🐈 🐈 🐈

Deixe seu comentário

1 Comentário
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
Cler Oliveiira
22 de novembro de 2008 6:09 pm

Dani, priceless! 🙂
Pesquisando um pouco sobre a vida do cara, vi que o russo não só tinha ao jeito, como era doidão. Ele era viciado em LSD e, em janeiro do ano passado se suicidou. Olhando o clipe, se eu encontrasse com ele diria…”você fez a coisa certa…” 🙂
Céus! Isso é o filh do bizarro com a dona carolina (longa história)

beijão!

1
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x