Livros e a biblioteca

Melancia (Marian Keyes)

Livros Chick-lit não fazem parte da minha rotina literária. Até então eu havia lido apenas um – O Diário de Bridget Jones (Helen Fielding) – e mesmo tendo gostado bastante, não voltei mais ao gênero. Foi apenas agora que abri espaço na minha agenda para outro exemplar. A lógica para inserir Melancia de Marian Keyes na lista de livros a serem lidos no ano partiu da necessidade de ler algo leve, de fácil compreensão e rápido, pois estou muito preocupada com o trabalho de conclusão de curso no momento para me dedicar a leituras muito complexas e que exija um nível de comprometimento muito alto.

E de fato, o propósito foi atingido. A leitura foi agradável, rápida e leve. Um ponto de partida um tanto deprimente, admito, entretanto necessário para trazer a baila uma história de superação, maturação e autoconhecimento. Confesso que em alguns momentos fiquei com raiva de algumas personagens, pelos discursos proferidos em relação ao que estava acontecendo na vida da protagonista (Claire).

Para quem não sabe,

“Melancia” é um romance sobre a arte de manter o bom humor mesmo nos momentos mais adversos. Com 29 anos, uma filha recém-nascida e um marido que acabou de confessar um caso de mais de seis meses com a vizinha também casada, Claire se resume a um coração partido, um corpo inteiramente redondo, aparentando uma melancia, e os efeitos colaterais de gravidez, como, digamos, um canal de nascimento dez vezes maior que seu tamanho normal! Nada tendo em vista que a anime, Claire volta a morar com sua excêntrica família: duas irmãs, uma delas obcecada pelo oculto, e a outra, uma demolidora de corações; a mãe viciada em telenovelas e com fobia de cozinha; e o pai, à beira de um ataque de nervos. Após passar alguns dias em depressão, bebendo e chorando, Claire decide avaliar os prós e os contras de um casamento de três anos. É justamente nessa hora que James, seu ex-marido, reaparece. Claire irá recebê-lo, mas lhe reservará uma bela surpresa. (sinopse por Skoob)

Pois então, a leitura não foi um mar de rosas a todo momento, algumas vezes achava tudo muito excitante, ágil e interessante. Outras (poucas, devo admitir) achei muito conservador e até anti feminista, mas passou. Vi que tudo fora escrito, dito e revelado para um propósito que agradou bastante. Não sei se virarei fã do gênero, mas fiquei mais interessada em outros títulos que antes nem passavam pela minha cabeça ler.

Uma experiência bem interessante, além da leitura em si, foi ter lido boa parte do livro no computador. Eu não tenho o exemplar físico, então pedi pro namorado pegar emprestado na biblioteca da faculdade em que ele estuda (na UFRGS não tem). Mas o livro foi reservado e tive de devolvê-lo antes de terminar de ler. Aí que parti para o e-book. Foi bem interessante, ao contrário do que pensava, não foi cansativo nem prejudicou o andamento da leitura ou da concentração.

Concluindo, foi realmente uma leitura bacana, descontraída e que me ensinou algumas coisas importantes do universo feminino.

Nota: 3
(de 1 a 5, sendo: 1 – Péssimo; 2 – Ruim; 3 – Regular; 4 – Bom; 5 – Excelente)

Esta resenha faz parte do projeto Desafio Literário 2010 proposto pelo blog Romance Gracinha e corresponde ao mês de Maio, cujo objetivo é ler um livro do gênero Chick-lit.

Confira no blog do desafio as resenhas dos outros participantes para este mês.

E confira também os livros que li até agora para o desafio:

JaneiroQuincas Borba (Machado de Assis)

FevereiroAs Crônicas de Nárnia Volume Único (C. S. Lewis)

MarçoOrgulho e preconceito, de Jane Austen

AbrilConfesso que vivi (Pablo Neruda)

Anarca, feminista, vegana, cat lady, bookworm, roller derby, hiperbólica, entusiasta das plantas e constante aprendiz. Rainha de paus, professora de história, amante de histórias. Meu peito é de sal de fruta fervendo num copo d'água. 🌈✊Ⓥ👩🏻‍🏫👩🏻‍💻📚🧙‍♀️🎨📿🥾🏕️ 🐈 🐈 🐈 🐈 🐈 🐈

Deixe seu comentário

12 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
Larissa
1 de junho de 2010 10:08 am

Eu sempre tive curiosidade de ler este livro, mais pela fama. Eu gostei da sua resenha, quem sabe me animo!!! beijos

Vivi
2 de junho de 2010 1:43 pm

Oi, Dani! Que bom que a leitura lhe foi agradável. Esse livro está na minha pilha. Confesso que ele exerce pouco atração sobre mim…deve demorar um pouquinho até tê-lo sob minha mira.Ótima participação, mas isso não é novidade…rs
bjs

trackback
22 de junho de 2010 8:46 am

[…] – Melancia (Marian Keyes) GOSTOU DESTE TEXTO? […]

trackback
2 de julho de 2010 9:58 am

[…] Maio – Melancia (Marian Keyes) […]

trackback
1 de outubro de 2010 1:08 am

[…] Maio – Melancia (Marian Keyes) […]

Vica
22 de dezembro de 2010 1:13 pm

Eu li um outro livro dela, Tem alguém aí, e gostei bastante.

trackback
28 de dezembro de 2010 10:27 am

[…] Maio – Melancia (Marian Keyes) […]

trackback
3 de janeiro de 2011 1:32 pm

[…] (Guy Thuillier, Jean Tulard) 16.05.2010 14. A Quinta Coluna (Ernest Hemingway) 22.05.2010 15. Melancia (Marian Keyes) 31.05.2010 16. A asa esquerda do anjo (Lya Luft) 07.06.2010 17. À beira da falésia- A história […]

trackback
26 de setembro de 2020 12:59 am

[…] (Guy Thuillier, Jean Tulard) 16.05.2010 14. A Quinta Coluna (Ernest Hemingway) 22.05.2010 15. Melancia (Marian Keyes) 31.05.2010 16. A asa esquerda do anjo (Lya Luft) 07.06.2010 17. À beira da falésia- A história […]

12
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x