Livros e a biblioteca

Os Homens Que Não Amavam as Mulheres (Stieg Larsson)

Os homens que não amavam mulheres é o primeiro volume da trilogia Millennium, do sueco Stieg Larsson. O autor foi um jornalista e ativista político muito respeitado. Nasceu em 1954, em Skelleftehamn, na Suécia, trabalhou na agência de notícias TT, e à frente da revista Expo, fundada por ele, denunciou organizações neofascistas e racistas. É co-autor de Extremhögern, livro sobre a extrema direita em seu país. Morreu de infarto aos cinqüenta anos, em 2004 pouco depois de entregar para a editora os três volumes de sua trilogia. Acabou não conhecendo seu póstumo e estrondoso sucesso: um best seller em mais de 10 países (Suécia, Itália, Dinamarca, Alemanha, Noruega, França, Espanha, Inglaterra, Estados Unidos).

No último dia de 2010 eu terminei de ler Os homens que não amavam mulheres, um romance policial e de mistério que lida com diversas facetas da sociedade contemporânea e explora o que de pior ela tenta esconder. Devorei as 522 páginas em pouco mais de três dias, e a gama de sentimentos que tive ao longo da leitura são indescritíveis. Protagonistas cativantes, dramas impensados, desfechos intrigantes e uma trama cheia de suspense e pistas que me deixaram ligada da primeira à última página. Há muito tempo que não lia um livro de mistério que me deixasse assim.

Millennium é o nome da revista que Mikael Blomkvist trabalha e está ameaçada depois que ele foi condenado por difamação ao escrever um artigo sobre um poderoso empresário. A complexa personalidade de escoteiro sexy inteligente do jornalista (uma espécie de alter ego do autor?) Mikael Blomkvist e a perturbada, rebelde e superdotada hacker Lisbeth Salander se cruzam na tentativa de resolver um desaparecimento ocorrido 40 anos antes em uma poderosa, porém decadente, famíla sueca. Mikael não imaginava o que esse trabalho lhe reservaria, Lisbeth tão pouco. Ambos tiveram sua integridade física comprometidas em algum momento do livro, mas não foi apenas as cenas fortes e violentas que uniram seres tão distintos entre si, algo mais fez com que se encontrassem, trabalhassem juntos e enfrentassem os perigos que remexer no passado pode representar.

O livro é fantástico, um dos melhores que já li em toda minha vida (e olha que não digo isso para qualquer livro), tem intrigas familiares, sexo, estupro, morte, perseguição, investigação, violação de privacidade, desaparecimento, assassinatos, violência, política e Lisbeth Salander.

Eu não posso dizer que não me identifiquei com Mikael (por sua integridade e posicionamento político), mas foi Lisbeth Salander quem me cativou. A personagem é um misto de fragilidade infantil coma força e a determinação de uma mulher que já sofreu muito (e continou sofrendo durante a narrativa). O que ela enfrentou não foi pouco, e é praticamente impossível não tomar partido a seu favor com tudo que Larsson lhe reservou em seu romance. Uma mulher para ser admirada. Corajosa, inteligente e independente. Longe de viver de acordo com os padrões impostos pela sociedade ela é contantemente julgada e vigiada, apemas três pessoas não o fazem: Holger Palgren, seu ex-tutor; Dragan Armanskij, seu patrão; e Mikael Blomkvist, seu amante e parceiro. Apesar de estimar cada um deles, não permitia que se aproximassem ou soubesse de seus sentimentos positivos em relação à elas, com excessão de Mikael Blomkvist.

A vivência política do autor certamente é um dos fatores para o realismo da obra ser tão vivo e intenso. Pode parecer ficção tudo o que ele narra, se eu apenas te contar aqui, mas lendo acreditamos vivamente em suas palavras. Ele escreve com autoridade de quem já estudou e escreveu sobre o assunto.

Os três volumes da triologia já viraram filme na suécia e ouvi boatos (não confirmei por pura preguiça) de que os EUA estão querendo refilmar. Eu já vi os três e são muito bons, não sei se verei as versões norteamericanas (se houver).

Em suma, é uma obra que, se você ainda não leu, deveria.

Os homens que não amavam mulheres
Trilogia Millennium Volume 1
Autor: Stieg Larsson
Editora: Companhia das Letras
Páginas: 522
Nota: 5/5

Anarca, feminista, vegana, cat lady, bookworm, roller derby, hiperbólica, entusiasta das plantas e constante aprendiz. Rainha de paus, professora de história, amante de histórias. Meu peito é de sal de fruta fervendo num copo d'água. 🌈✊Ⓥ👩🏻‍🏫👩🏻‍💻📚🧙‍♀️🎨📿🥾🏕️ 🐈 🐈 🐈 🐈 🐈 🐈

Deixe seu comentário

14 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
trackback
4 de janeiro de 2011 12:18 pm

[…] This post was mentioned on Twitter by SBS. SBS said: Trecos e Trapos – Os Homens Que Não Amavam as Mulheres (Stieg Larsson) http://bit.ly/egmlno […]

cavalca
4 de janeiro de 2011 7:56 pm

O filme vai ser dirigido pelo David Fincher (A Rede Social, Seven , Clube da Luta, etc).

trackback
12 de janeiro de 2011 5:49 pm

[…] anos depois dos acontecimentos traumáticos narrados em Os Homens que não amavam as mulheres, a revista Millenium encontra um novo colaborador que está prester a publicar um artigo e um livro […]

Diego
13 de janeiro de 2011 3:50 am

Gostei da resenha. 🙂
Ainda estou resistindo ao Larsson, tem gente que fala maravilhas. já outros se decepcionam e dizem não ver nada demais. Pelo que vejo as opiniões estão bem divididas, se mesmo depois de algum tempo ainda houver bastante gente se surpreendendo positivamente darei uma chance pra trilogia.

Kelly
14 de janeiro de 2011 12:04 pm

Confesso que só fiquei sabendo da existência do livro quando começaram a falar do filme.
Estou doidinha pra comprar logo a trilogia e começar a ler.

Poiison Giirl
Poiison Giirl
14 de janeiro de 2011 5:10 pm

Hey, estou chocada com a tua resenha! Ela é perfeita. Eu – como metade do mundo – estou louca para ler esse livro. Ele parece ser incrivel, um livro tão sedutor. Eu amo a outra capa – a não economica – então estou disposta a tudo para consegui-la. Fiquei decepcionada pelo autor já ter morrido, ele poderia dar continuidade a essa maravilhosa saga.
PS.: Seu blog é incrivel. Somos do mesmo grupo no Book Tour da Underworld por isso estou visitando todos e deixando um comentario no minimo.
Beijos, Poiison Giirl
Tijolinha, Books & Fanfics

trackback
6 de março de 2011 10:37 am

[…] Os homens que não amavam as mulheres, de Stieg Larsson […]

trackback
26 de setembro de 2020 12:52 am

[…] anos depois dos acontecimentos traumáticos narrados em Os Homens que não amavam as mulheres, a revista Millenium encontra um novo colaborador que está prester a publicar um artigo e um livro […]

trackback
27 de setembro de 2020 10:16 am

[…] Os homens que não amavam as mulheres […]

trackback
27 de setembro de 2020 10:29 am

[…] Os homens que não amavam as mulheres, de Stieg Larsson […]

14
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x